quarta-feira, julho 04, 2012

Descativado


Há duas noites atrás acordei, pelas 4:30 da matina, de sobressalto. Uma frase gravada na mente. De tal ordem viva, percebi que não era para deixar esvanecer; e logo a assentei num papelucho, não fosse ela desaparecer.

«Uma unidade que esteja sempre a querer voar, é uma unidade que estará sempre a cair no chão.»

Humberto Coelho, um dos vice-presidentes da FPF, todo ele sorridente, cínico, tonto, sentado atrás de uma mesa típica de conferência de imprensa, proferia semelhante máxima. Com tons de aviso.

O aviso foi levado a sério. Para mim é mais do que evidente. Este ano não renovo o meu cativo.

3 comentários:

Nuno Fonseca disse...

Oh pá!
De que falas tu?

anauel disse...

Da minha falta de arcaboiço para aguentar mais uma época de corrupção generalizada. Estou farto de ver o meu querido Benfica a querer voar e a não conseguir sair do chão... :D

Vivam o Papa, o Gomes, o Proença e os todos os miseráveis dos avençados por este país fora... :(

Nuno Fonseca disse...

:)