quarta-feira, janeiro 14, 2009

Hell of a Western!

Tenho andado arredado destas lides, tenho andado "cansado", mais para lá do que para cá {mas num bom sentido, atenção...} e, apesar de tudo, sempre com uma vontade dos diabos de tirar as aventesmas do post anterior da vista de quem aqui regressa na esperança de algo novo. Hoje, finalmente, as enormidades sobre as relações católicos/muçulmanos proferidas pela besta, perdão, bispo Policarpo tinham tudo para ser o motivo certo e ideal, pareciam talhadas para arrancar este blog do marasmo. Mas não, nem isso. Quero é que o homem se vá catar, mais às suas ovelhinhas. O que tenho para vocês é isto — A Gunfight {1971}.
Mais um de 1971. Não é um western genial, é certo. Mas tem um enorme Johnny Cash {os minutos iniciais em que ele anda por ali, empoeirado e barbudo e gadelhudo, são muito bons}, tem um Kirk Douglas igual a si mesmo {ele não é lá grande coisa, pois não?; mas porque é que sabe sempre bem vê-lo...?}, tem a estreia do jovem Keith Carradine {a par de McCabe e Mrs. Miller, do mesmo ano} e tem uma mulher de armas, que sabe o que quer e que não hesita em expressá-lo {Nora Tenneray, a mulher de Kirk}, o que é sempre bom num western. Mas tem acima de tudo um belíssimo texto, muito bem esgalhado, recheado de falas muito bem sacadas. A ver, sem sombra de dúvida.



Também vi um outro western de 1971 recentemente — que isto dos westerns parece que vêm aos pares... — Soleil Rouge, de Terence Young.
Bom, este tem Charles Bronson {é preciso dizer algo mais...?}, tem Ursula Andress {é só manha, o raio da hellcat...} e tem um par de actores estrangeiros, exóticos, que não estamos habituados a ver com paisagens poeirentas em pano de fundo, nomeadamente Toshiro Mifune e Alain Delon! O samurai está caricato mas Delon então está muito curioso, no seu papel de pistoleiro canhoto, o Gauche, que numa onda toda estilosa lá se vai escapulindo com as massas do herói..

É ou não é melhor estar a ver filminhos deste calibre, do que estar a dar demasiada importãncia às tiradas do bispo Mentecapto, perdão, Policarpo? Ah, pois é...

1 comentário:

NUNO FONSECA disse...

Johnny Cash e Alain Delon!
Olha só!