sexta-feira, agosto 24, 2007

Out of the Blue

Finalmente consegui ver o Out of the Blue do Dennis Hopper. Wow! Imaginem que a pequena Addie Pray (Tatum O'Neill) do delicioso Paper Moon (de Bogdanovich) era adolescente em 1980 e não uma criancinha nos anos 30. E que tinha como ídolos Elvis, Johnny Rotten e Sid Vicious (todos acabadinhos de morrer, de lhe falhar). E que o pai em vez de ser um charmoso aldrabão era antes um charmoso filho da puta. E que a mãe (sim, neste caso ela tem mãe) era agarradinha às drogas. Bom, não temos Addie temos CeBe (mas os olhos são os mesmos). Não temos um filme delicioso, temos antes um filme diabólico. Dos bons.
Uma entrada em grande, mesmo antes do genérico (onde a música de Neil Young faz antever o melhor, grande tema), bons diálogos, grandes deixas (Disco sucks!; Subvert normality!; Kill All Hippies!, esta vim depois a descobrir deu um tema dos Primal Scream...), cenas intensas, do melhor. Lindo mesmo, foi descobrir onde se inspirou David Lynch para a cena, já antológica, de Dennis Hopper e Isabella Rossellini em Blue Velvet (1986). Ah, pois... E a Linda Manz? Outro wow. Amanhã tenho de rever o Days of Heaven, primeiro filme dela (e se o grande Terrence Malick a descobriu...), e depois de amanhã tenho de ir ao vídeoclube buscar o Gummo (filme de culto, superbadalado, que acabou por me passar ao lado).
E acabo a prosa com duas máximas da CeBe: «I'm not talking at you, I'm talking to you» ou «I don't want to hear about you, I want to hear from you».



Aqui fica o tema de Neil Young. Nunca um tema se imiscuiu, tanto e tão bem, no espírito de um filme...









My my, hey hey
Rock and roll is here to stay
It's better to burn out
Than to fade away
My my, hey hey.

Out of the blue
and into the black
They give you this,
but you pay for that
And once you're gone,
you can never come back
When you're out of the blue
and into the black.

The king is gone
but he's not forgotten
This is the story
of a Johnny Rotten
It's better to burn out
than it is to rust
The king is gone
but he's not forgotten.

Hey hey, my my
Rock and roll can never die
There's more to the picture
Than meets the eye.
Hey hey, my my.

2 comentários:

Susana disse...

EXCELENT! VOU QUERER VER!

cvr disse...

Não vi o filme, mas vou querer vê-lo. Adorei a música. Saudades, sabes ...CVR