domingo, fevereiro 11, 2007

Sim, Obrigada

Fico contente por ter ajudado (através do meu voto no SIM) o NÃO a conseguir o que queria. Ou seja, o SIM. Aquilo que o NÃO sempre quis mas não tinha coragem (com toda a legitimidade, atenção) para pedir foi, finalmente conseguido. Estamos, pois, todos de parabéns. Conseguimos todos o que queríamos. A Percepção da Unidade revelou-se uma vez mais. E a cereja em cima do bolo é que o assunto volta para onde não devia ter saído: a Assembleia da República. E, como se perspectiva, vai ser aí que se vão discutir e resolver as verdadeiras questões que o aborto levanta (e que em poucas horas após o resultado do referendo já toda a gente de todos os quadrantes pareceu concordar nisso), a saber, o acompanhamento, a objecção de consciência, as penas após 10 semanas, o SNS, o processo de certificação dos estabelecimentos de saúde, etc.
O circo acabou.
O legislador que comece a trabalhar.
A vida continua.
Com aborto, como dantes.

1 comentário:

José Martins disse...

...e assim o PS já tem força para aprovar aquilo que devia ter aprovado sem ter de recorrer a referendo. Tinha poupado uns EUROS e os portugueses ao triste espectáculo que foram os argumentos do NÃO.
Cobardolas digo eu...